Imagem do curso CURSO DE TÉCNICAS DE DIAGNÓSTICO,  EVIDENCIAÇÃO E EXECUÇÃO EM AUDITORIA
CURSO DE TÉCNICAS DE DIAGNÓSTICO, EVIDENCIAÇÃO E EXECUÇÃO EM AUDITORIA
Carga Horária: 100h
Um Final de Semana por Mês

Os Órgãos de Controle: Tribunal de Contas da União – TCU, Tribunal de Contas dos Municípios – TCM, Tribunal de Contas do Estado – TCE e a Controladoria Geral da União – CGU, possuem competência constitucional para fiscalizar os órgãos e entidades públicas. E isso se dá através do ciclo de auditorias que passa pelo planejamento da auditoria, coleta de evidências/provas, sistematização de resultados, responsabilização dos responsáveis e sanção dos gestores.

Assim, as Prefeituras e Câmaras de Vereadores, devem estar com seus integrantes, devidamente capacitados dentro de uma cultura de prevenção ao invés da remediação.

Em decorrência dessas auditorias e inspeções, os gestores poderão ser sancionados com, por exemplo, multa e inabilitação para o exercício de função pública e poderão também serem responsabilizados por dano ao erário e, ainda, se tornarem inelegíveis para cargos eletivos.

 Vale ressaltar que os agentes públicos com os conhecimentos adquiridos, poderão apresentar argumentos robustos para auxiliar no esclarecimento de eventual irregularidade levantada no processo de auditoria.

Diante dessa realidade, no sentido de que os agentes públicos possam atualizar a base de conhecimentos profissionais em assuntos e temas relacionados com as atividades de Auditorias e Inspeções, a FUNDACEM está lançando o Curso de Técnicas de Diagnóstico,  Evidenciação e Execução em Auditoria.

Pretende-se que esse Curso seja um grande indutor da evolução dos alunos, na produção de suas ferramentas de trabalho para a solução de problemas gerenciais complexos.

O Curso contém  uma carga horária de 100 horas, sendo 60 horas presenciais e 40 horas em ensino à distância, que serão realizadas em 03 (três) módulos, aos finais de semanas.

Os créditos dessa carga horária poderão ser aproveitados para composição de um futuro Curso de Especialização em  Auditoria ou em Administração Pública Municipal, desde que o aluno tenha frequência mínima de 75%, bem como nota mínima de 7,0 (sete) neste curso e complemente com mais três outros cursos dessa modalidade, faça e seja aprovado nos mesmos, na disciplina Metodologia Científica  e tenha aprovação também, no seu Trabalho de Conclusão de Curso – TCC.

Para tanto, a FUNDACEM conta com preciosa Coordenação Pedagógica e professores que através de seus valiosos conhecimentos, experiências e dedicação pelo interesse público estarão contribuindo em prol da capacitação dos profissionais que atuam no setor público.

Os Órgãos de Controle: Tribunal de Contas da União – TCU, Tribunal de Contas dos Municípios – TCM, Tribunal de Contas do Estado – TCE e a Controladoria Geral da União – CGU, possuem competência constitucional para fiscalizar os órgãos e entidades públicas. E isso se dá através do ciclo de auditorias que passa pelo planejamento da auditoria, coleta de evidências/provas, sistematização de resultados, responsabilização dos responsáveis e sanção dos gestores.

Assim, as Prefeituras e Câmaras de Vereadores, devem estar com seus integrantes, devidamente capacitados dentro de uma cultura de prevenção ao invés da remediação.

Em decorrência dessas auditorias e inspeções, os gestores poderão ser sancionados com, por exemplo, multa e inabilitação para o exercício de função pública e poderão também serem responsabilizados por dano ao erário e, ainda, se tornarem inelegíveis para cargos eletivos.

 Vale ressaltar que os agentes públicos com os conhecimentos adquiridos, poderão apresentar argumentos robustos para auxiliar no esclarecimento de eventual irregularidade levantada no processo de auditoria.

Diante dessa realidade, no sentido de que os agentes públicos possam atualizar a base de conhecimentos profissionais em assuntos e temas relacionados com as atividades de Auditorias e Inspeções, a FUNDACEM está lançando o Curso de Técnicas de Diagnóstico,  Evidenciação e Execução em Auditoria.

Pretende-se que esse Curso seja um grande indutor da evolução dos alunos, na produção de suas ferramentas de trabalho para a solução de problemas gerenciais complexos.

O Curso contém  uma carga horária de 100 horas, sendo 60 horas presenciais e 40 horas em ensino à distância, que serão realizadas em 03 (três) módulos, aos finais de semanas.

Os créditos dessa carga horária poderão ser aproveitados para composição de um futuro Curso de Especialização em  Auditoria ou em Administração Pública Municipal, desde que o aluno tenha frequência mínima de 75%, bem como nota mínima de 7,0 (sete) neste curso e complemente com mais três outros cursos dessa modalidade, faça e seja aprovado nos mesmos, na disciplina Metodologia Científica  e tenha aprovação também, no seu Trabalho de Conclusão de Curso – TCC.

Para tanto, a FUNDACEM conta com preciosa Coordenação Pedagógica e professores que através de seus valiosos conhecimentos, experiências e dedicação pelo interesse público estarão contribuindo em prol da capacitação dos profissionais que atuam no setor público.

 

OBJETIVOS DO CURSO

Ao final do curso espera-se que os alunos possam:

-  Adquirir conhecimento para realizar diagnóstico preciso do objeto auditado;

- Conhecer os conceitos, característicos e a importância da auditoria governamental;

- Proteger a Administração Pública;

- Conhecer o processo de auditoria governamental do TCE/BA;

- Compreender as técnicas e procedimentos para realização de auditorias de conformidade e de desempenho operacional;

- Observar o cumprimento dos princípios fundamentais de planejamento, coordenação, descentralização, delegação de competência e controle, pelos órgãos e entidades;

- Atualizar a base de conhecimento profissional em assuntos e temas relacionados com as atividades de Auditorias e Inspeções;

- Instruir processos de denúncia nas entidades em que trabalham;

- Estimular a cultura prevencionista na gestão pública;

- Correlacionar os aspectos teóricos com as situações práticas, principalmente para executar futuros trabalhos de auditorias e inspeções in loco;

- Apresentar argumentos robustos para auxiliar no esclarecimento de eventual irregularidade levantada no processo de auditoria;

- Aprofundar os conhecimentos sobre o ciclo de auditoria, desde a fase de planejamento, coleta de evidências, sistematização de resultados e responsabilização dos responsáveis;

- Mapear risco institucional como elemento concreto de prevenção à corrupção;

- Examinar a observância da legislação federal específica e normas relacionadas à auditoria;

- Avaliar o desempenho administrativo e operacional das unidades da administração direta e entidades supervisionadas;

- Avaliar a execução dos programas de governo, dos contratos, acordos de cooperação técnica, ajustes e outros instrumentos da mesma origem;

- Verificar o controle e a utilização dos bens e valores sob uso e guarda dos administradores ou gestores.

MÓDULO I - TÉCNICAS DE EXECUÇÃO DAS AUDITORIAS

  1. Conceitos gerais e iniciação ao estudo sobre Auditorias

1.1. A Auditoria e suas origens;

1.2. Tipos de Auditoria;

1.3. Normas Técnicas: Conceito;

1.4. Aplicação das normas e Normas de Auditoria geralmente aceitas;

1.5. Auditoria interna;

1.6. Auditoria externa;

1.7. Competências necessárias ao Auditor;

1.8. Fases constitutivas da Auditoria;

1.9. Planejamento Tático e Operacional de uma Auditoria;

1.10. Seleção da Amostra e Avaliação de Risco;

1.11. Avaliação dos resultados da amostra;

1.12. Delimitação dos trabalhos de Auditoria;

1.13. Forma e conteúdo dos Papéis de Trabalho;

1.14. Matriz de Planejamento;

1.15. Execução da Auditoria;

1.16. Procedimentos de auditoria;

1.17. A estrutura do Controle Interno;

1.18. Pareceres de Auditoria;

1.19. Realização de Reunião de Abertura e fechamento da Auditoria;

1.20. Elaboração das não conformidades e observações;

1.21. Relatórios de Auditoria;

1.22. Matriz de Achados;

1.23. Matriz de Responsabilização;

1.24. Estudo de Caso.

 

MÓDULO II - TÉCNICAS DE DIAGNÓSTICO E TÉCNICAS DE EVIDENCIAÇÃO

  1. Amostragem

1.1. A importância da amostragem em auditoria

1.2. Amostragens probabilística e não probabilística

1.3. Plano amostral

  1. Técnicas de diagnósticos

2.1. Brainstorm

Obter lista de opiniões sobre o assunto abordado.

2.2. Análise Stakeholder                      

Identificar os principais atores envolvidos e seus interesses.

2.3. Grupo focal

Obter informações qualitativas sobre o objeto da auditoria com grupos específicos.

2.4. Painel de referência

Obter informações qualitativas sobre o objeto da auditoria com especialistas.

2.5. Análise de premissa

Verificar os pressupostos que deram suporte a uma ação, política pública etc.

2.6. Teoria da mudança

Analisar como o governo intervém para solucionar um problema.

2.7. Análise RECI                      

Identificar responsável final, executor, consultado e Informado envolvidos em uma atividade.

2.8. Mapa de processos                       

Conhecer o processo de trabalho: atividades, executores, insumos e produtos.

2.9. Mapa de produtos

Identificar insumos, produtos intermediários, produtos finais e indicadores.

2.10.  Analise SWOT      

Analisar os ambientes interno (força/fraqueza) e externo (oportunidades e ameaças).

2.11. DVR                           

Analisar a probabilidade e o impacto de ocorrência dos eventos identificados na SWOT.

2.12. Diagrama de Ishikawa

Identificar causas de problemas.

2.13. Árvore de problemas

Identificar causas e efeitos dos problemas.

2.14. 5 porquês

Identificar causa raiz de um problema.

2.15. Matriz GUT

Priorizar problemas a partir da análise de sua Gravidade X Urgência X  Tendência.

2.16. Benchmarking

Identificar boas práticas.

  1. Técnicas para obtenção de evidências

3.1. Inspeção física                 

Constatar in loco a existência física e atributo de coisas (estático).

3.2. Observação direta                         

Coletar informações contextualizadas (dinâmico).

3.3. Geosensoramento remoto                        

Obter informações sobre alvos na superfície terrestre.

3.4. Circularização                   

Confirmar informações com fontes externas.

3.5. Exame documental                       

Analisar documentos relacionados ao objeto da fiscalização.

3.6. Entrevista                          

Coletar informações. Deve ser corroborada por outras evidências.

3.7. Indagação escrita                           

Obter manifestação do respondente por escrito, suprir lacuna.

3.8. Questionário                    

Coletar informações.

3.9. Conferência de cálculo                 

Rever memórias de cálculos para verificar sua correção.

3.10.Conciliação                              

Cotejar registro de movimentação de contas bancárias ou contábeis com fatos.

3.11. Análise de contas                

Examinar transações que geram lançamentos em determinada conta contábil.

3.12. Revisão analítica                  

Realizar inferências lógicas ou estruturação de raciocínios (ex. curva ABC).

3.13. Extração eletrônica de dados                        

Solicitar dados sistematizados para análise.

3.14.Cruzamento eletrônico de dados

Comparar por sistemas automatizados dados extraídos de sistemas específicos.

 

MÓDULO III -  AUDITORIA GOVERNAMENTAL NO TCE/BA

  1. Auditoria Governamental

1.1.        Conceitos;

1.2.        Normas (NBASP e ISSAIs);

1.3.        Código de Ética;

1.4.        Processo da auditoria no TCE/BA;

1.5.        Técnicas e documentação de auditoria.

Antonio França - Coordenador Acadêmico

Mestre em Direito Público

Auditor Federal de Controle Externo do TCU – BA

 

Dimas Sousa Gomes

Especialista em Gestão, Controladoria e Auditoria de

Contas Públicas Municipais,

Especialista em Auditoria Operacional, Diretor da 3ª Diretoria

de Controle Externo do TCM - BA, Auditor Estadual de

Infraestrutura do TCM – BA

 

Roberto de Freitas Tenório de Albuquerque

Mestre em Administração Estratégica (UNIFACS),

Especialista em Auditoria (FVC), Bacharel em Administração

Auditor de Controle Externo do TCE/BA.

HORÁRIO DAS AULAS: das 8:00 às 18:00 com intervalos para cafezinho e almoço. Vide datas das etapas com seus respectivos módulos.

INÍCIO DO CURSO: 21 de setembro a 27 de outubro de 2019.

FREQUÊNCIA: O aluno deverá ter frequência obrigatória mínima de 75%. Se, por ventura, o aluno assinar a frequência e não assistir a aula, terá sua presença anulada.

AVALIAÇÃO: Serão realizadas provas e/ou trabalhos das disciplinas do curso.

APROVAÇÃO: Será aprovado o aluno que comparecer a 75%, no mínimo, das aulas presenciais e a distância ministradas e tiver obtido, nas avaliações, inclusive no Trabalho de Conclusão do Curso – TCC, nota igual ou superior a 7,0 (sete).

MÓDULOS EM ENSINO À DISTÂNCIA - 40 HORAS

Serão realizadas atividades obrigatórias utilizando a metodologia de ensino a distancia através de atividades extra classe como: leituras, exercícios, atividades, avaliação, fóruns e indicação de bibliografia afim de tratar de temas inovadores sobre a matéria. As atividades desenvolvidas nos módulos de ensino a distancia deverão ser obrigatoriamente realizadas, da mesma forma que as exigidas de forma presencial.

INVESTIMENTO:

O valor do curso por participante e de R$ 2.250,00 (dois mil duzentos e cinquenta reais), caso o aluno ou a instituição seja conveniada com a FUNDACEM terá o desconto de 12% (doze por cento), ficando, o preço do curso por aluno em R$1.980,00 (um mil novecentos e oitenta reais).

OBSERVAÇÕES:

  • Todos os contratos para esse curso, deverão estar devidamente assinados pelo gestor até o limite do 2º módulo.
  • Caso não seja apresentado o contrato assinado pelo gestor, até o início do 2º módulo, o ou os participantes desse contrato, ficarão automaticamente impedidos de assistirem o 2º módulo.
  • Os contratos com Prefeituras ou Câmaras devem ter vencimentos nos dias 11 ou 21 dos meses estabelecidos.
  • Para alunos da FUNDACEM, exclusivamente pessoa física, o curso poderá ser parcelado em até 4 (quatro) cheques de R$ 495,00 (quatrocentos e noventa e cinco reais).

COMO REALIZAR A MATRÍCULA:  1) O pagamento pode ser feito diretamente na conta bancária em nome da FUNDACEM, CNPJ: 06.150.141/0001-77 - Banco BRADESCO, Agência 3545-9, C/C nº 27292-2 com envio do comprovante do depósito por e-mail para a FUNDACEM fundacemssa@yahoo.com.br e ou SEDEX para o endereço: 2ª Travessa Gersino Coelho, 10 – Matatu, CEP: 40255-171, Salvador – BA. (Os depósitos bancários devem ser feitos com identificação do nome do aluno, empresa, Prefeitura ou Câmara).

2) A matrícula e pagamentos também poderão ser realizados diretamente na sede da FUNDACEM, no endereço: 2ª Travessa Gersino Coelho, 10 – Matatu, Brotas, Salvador – BA e /ou no Alto da Ladeira do HGE, s/n (Fim de Linha ao lado do HGE), Av. Vasco da Gama, (Prédio de 4 andares nas cores azul e branco com muro branco e pilastras azuis).

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS: Identidade e CPF (original e cópia).

 

LOCAL DE REALIZAÇÃO DO CURSO

O Curso será realizado no Alto da Ladeira do Hospital Geral do Estado – HGE, s/n, (Fim de Linha ao lado do HGE) - prédio de quatro andares azul e branco com muro branco e pilastras azuis, Av. Vasco da Gama, Salvador – BA.

Obs: Mudanças que por motivos imperiosos ou administrativos venham a ocorrer, o aluno será informado imediatamente.

 

NOVOS CURSOS